fbpx

Ciclo 2018 – 2019

1. Processo Avaliativo

1.1. O Propósito da Avaliação

A avaliação institucional se trata de um reflexo coletivo de conhecimentos geradores de premissas
indutoras da melhoria da qualidade das atividades pedagógicas, administrativas e de relações sociais
estabelecidas entre toda comunidade acadêmica.

Seguindo a implantação do Sistema Nacional de Avaliação Superior-SINAES (2004), a Avaliação Institucional passou a integrar e regulamentar o processo global de avaliação do ensino superior do país, sendo assim, a avaliação interna (auto avaliação) e a externa da universidade (realizada pelo INEP/MEC).

A Autoavaliação da Faculdade Ipanema está segmentada na visão segundo os envolvidos da comunidade acadêmica, onde discursam o seu conhecimento da realidade, constituindo um processo operante que exige investimentos, numa perspectiva de avaliação formativa. Nesse processo situam seus fazeres, apontam redirecionamentos, aperfeiçoam suas ações e se desenvolvem.

A autoavaliação institucional é um instrumento determinante para o progresso integral dos cursos de Ensino Superior. Portanto, a Portaria n. 2.051 de 09 de julho de 2004, que regulamenta os segmentos da avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído na Lei n. 10.861, de 14 de abril de 2004, solicita a criação de comissões próprias de avaliação (CPA’s) com o sentido de proceder à auto avaliação nas instituições de ensino superior (IES). Desta forma, o projeto de auto avaliação institucional da Faculdade Ipanema pretende solidificar a auto avaliação de modo abrangente, sistêmico, contínuo, sintetizando as dimensões que definem a Instituição.

A pesquisa de Autoavaliação institucional tem basicamente como vertente, avaliar e analisar todos os pontos dimensões relevantes e importantes dentro da Instituição com intuito de buscar o desenvolvimento integral e a melhoria constante na qualidade do processo educacional da IES.

Na tentativa de sempre trilhar um caminho que possa ampliar nossos processos acadêmicos e institucionais, a Faculdade Ipanema delimita a sua “avaliação institucional”, como um instrumento significativo para repensar constantemente seu compromisso com o ensino.

Essa medição nos norteia especialmente para qualificarmos se estamos aplicando um competente trabalho, além de nos basear quais são as necessidades dos corpos docentes, alunos e colaboradores.

Nesse contexto, os processos avaliativos precisam se adaptar em instrumentos importantes da gestão
capazes de indicar caminhos e rever processos. Mais que medir índices de críticas e satisfação à avaliação deve comprometer-se com a reflexão sobre os processos e procedimentos

1.2. O Projeto

O Projeto de Autoavaliação institucional tem basicamente como vertente, avaliar e analisar todos os
aspectos relevantes e importantes dentro da Instituição com intuito de buscar o desenvolvimento integral e a melhoria constante na qualidade do processo educacional da IES. A autoavaliação institucional é um instrumento norteador para o desenvolvimento integral dos cursos de Ensino Superior. Neste sentido, a Portaria n. 2.051 de 09 de julho de 2004, que regulamenta os procedimentos de avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído na Lei n. 10.861, de 14 de abril de 2004, prevê a criação de comissões próprias de avaliação (CPA’s) com o objetivo de proceder à auto avaliação nas instituições de ensino superior (IES). Desta forma, o projeto de auto avaliação institucional da Faculdade Ipanema pretende consolidar a auto avaliação de modo abrangente, sistêmico, contínuo, sintetizando as dimensões que definem a Instituição.

A Faculdade Ipanema acredita que esse processo é fundamental para um autoconhecimento da própria IES. Pois é instrumento tem o poder de identificar a integração entre os agentes que sustentam a cadeia acadêmica, cujo são representados entre docentes, discentes e técnicos administrativos. Refletir e afirmar se a instituição de ensino está conseguindo realizar um trabalho coerente a sua missão, visão descritos previamente em seu  www.faculdadeipanema.com.br| Página 12 Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), dando a devida atenção à estrutura organizacional e sempre permitindo a sua renovação quando necessário. Sendo assim, nossa pesquisa abrange as seguintes vertentes:

A IES tem todo o cuidado e logística para que todos os envolvidos estejam disponíveis e aptos para
responder a pesquisa acadêmica. Por isso, é feito um trabalho em conjunto entre a comissão da CPA, com os coordenadores dos respectivos cursos da faculdade. Os instrumentos de auto avaliação Institucional integram todos os segmentos da IES: direção, coordenação, discente e docente da graduação; funcionários técnicos administrativos; infraestrutura física e pedagógica.

Os instrumentos de auto avaliação institucional são questionários específicos para cada um dos segmentos a serem avaliados, de acordo com as seis dimensões da autoavaliação institucional estipuladas pelo Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior – SINAES. O intuito é que cada integrante da IES realize a avaliação da mesma a partir de sua contextualização específica e que seja igualmente avaliado. No processo de auto avaliação da IES, os docentes e coordenadores serão individualmente avaliados, bem como os aspectos de infraestrutura, projeto político pedagógico e plano de desenvolvimento institucional.

A coleta de dados se dá através do portal Gennera, em meio digital, onde os questionários são exibidos aos alunos, professores e colaboradores por um período de tempo determinado. Após fechamento da janela de respostas, o sistema disponibiliza a extração dos relatórios e que posteriormente são alvo de análises pela comissão de avaliação. Como plano alternativo, esporadicamente, em função do volume de respondentes e adesão as avaliações on line, os questionários podem ser aplicados fisicamente; como foi realizado neste ciclo.

1.3. Perfil da Comunidade Acadêmica

O questionário elaborado para a Pesquisa de Autoavaliação da FACULDADE IPANEMA, tem a pretensão de alcançar todos os personagens inseridos na comunidade acadêmica, já que todos que constituem são agentes ativos na construção do ideal acadêmico.

a) Corpo docente: nosso corpo docente é constituído por professores altamente qualificados, inseridos no mercado de trabalho, com vasta experiência no ensino superior. Titulados especialistas, mestres e doutores.

b) Técnico Administrativo: em nossa estrutura de liderança administrativa possuímos dois coordenadores de curso, um diretor de relacionamento, um diretor presidente, uma coordenadora de gente & gestão, uma coordenadora de secretaria.

c) Corpo discente: esse é o corpo mais heterogêneo da comunidade acadêmica, abaixo o quadro
demonstrativo:

 

A Instituição desenvolve um conjunto de projetos, com envolvimento de alunos dos cursos de graduação, que beneficiam uma parcela da comunidade regional nas áreas da saúde, da cultura, do esporte e do lazer, da educação, da cidadania e do meio ambiente. Assim, destaca-se a seguir algumas ações desenvolvidas nas diversas áreas:

A Faculdade Ipanema, ainda promoveu um fórum sobre Sustentabilidade Econômica, ministrado pela Ministra na Época, Marina Silva. A Faculdade Ipanema consciente de seu papel diante a sociedade, entende que é necessário à participação direta da comunidade acadêmica para o desenvolvimento e conclusão de seu ideal de integralização de seu intuito educacional. 

Mesmo se tratando de uma instituição privada, a Faculdade Ipanema, assume sua responsabilidade social na concessão de bolsas parciais e integrais, além de contar com os recursos do FIES e Educa Mais Brasil, que são agentes facilitadores na saúde financeira do aluno.

Sendo assim, a Faculdade Ipanema tem conseguido gerar um equilíbrio entre a responsabilidade socioambiental emanada de sua missão e ao mesmo tempo garantir, por uma adequada gestão e comprometimento interno, as condições fundamentais de sua sustentabilidade, considerando todas as dimensões subjacentes a este conceito.

1.4. Publicidade e Divulgação do Processo de Autoavaliação

A comissão própria de Avaliação da Faculdade Ipanema considerou alguns pontos com vistas a divulgação dos resultados dos processos avaliativos. Antes da aplicação da “Avaliação Institucional”, a Comissão Própria de Avaliação traçou maneiras de conscientização para o público alvo, para contextualizar aos mesmos do que se trata e os benefícios que as pesquisas podem trazer tanto para o corpo discente, docente e técnico administrativo. Demonstrar que o grande intuito é saber se a instituição está cumprindo seu papel enquanto agente educador e que toda a comunidade acadêmica também é responsável por essa ação.

A CPA realizou encontros periódicos para discussão, reflexão e construção da avaliação. O trabalho
continuou atuante após a aplicação do instrumento qualitativo, pois após a tabulação do processo é necessário uma significava e profunda análise sobre quais pontos são de maior relevância; quais são os pontos que podem ser resolvidos em um prazo curto ou longo; o que cabe a responsabilidade apenas da instituição e qual é de responsabilidade comum da comunidade acadêmica.

A divulgação dos resultados é feita através do mural da Faculdade, do portal de alunos e pelas redes
sociais. A CPA também estuda novos métodos de divulgação desses resultados, avançando em meios
eletrônicos e digitais. Com a implantação da nova plataforma de colaboração, novos meios para distribuição das informações sobre a avaliação institucional serão desenvolvidos.

1.5. Análise dos Resultados e Principais Ações Implementadas

A instituição da CPA na Faculdade Ipanema tem contribuído efetivamente para que processos de
autoavaliação institucionais sejam sistematicamente realizados e seus resultados monitorados e utilizados para o
fortalecimento das potencialidades da instituição pelas coordenações e diretorias, bem como a reordenação ou
redirecionamento de ações nos casos em que são detectadas oportunidades de melhorias.

ANÁLISE DOS RESULTADOS – INSTITUCIONAL
PRINCIPAIS AÇÕES IMPLEMENTADAS

Assim, relatamos abaixo as ações resultantes do processo de autoavaliação no ciclo 2017, como base nas análises e diagnóstico realizado pela CPA:

ÁREA PEDAGÓGICA

RESUMO DA AVALIAÇÃO REPRESENTADO GRAFICAMENTE

CONSIDERAÇÕES DISCENTES
AÇÕES IMPLEMENTADAS
AÇÕES IMPLEMENTADAS
AÇÕES IMPLEMENTADAS
FERRAMENTAS DE TECNOLOGIAS E INOVAÇÃO
AÇÕES IMPLEMENTADAS
CONSIDERAÇÕES DOCENTES
AÇÕES IMPLEMENTADAS
AÇÕES IMPLEMENTADAS
AÇÕES IMPLEMENTADAS
RESPONSABILIDADE SOCIAL

CONSIDERAÇÕES DO CORPO TÉCNICO ADMINISTRATIVO

AÇÕES IMPLEMENTADAS
1.6. Melhorias Futuras ao Processo de Autoavaliação

Priorizar ainda mais a questão da conscientização sobre a importância da Autoavaliação. Fazer com que o corpo discente acredite que a opinião deles faz a diferença e podemos provar isso com as ações implementadas reivindicadas por eles.



RECEBA NOSSAS
NOVIDADES E PROMOÇÕES

newsletter
enviar